A região

PRAIAS DE PORTO COVO E DA ILHA DO PESSEGUEIRO

Dentro jà dos limites do Parque Natural do Sudoeste Alentejano, a sul de Sines, encontramos a pequena e pacata localidade de Porto Covo e também um conjunto de agradáveis praias protegidas do vento por falésias e escarpadas encostas.
As primeiras praias que quem venha desde Sines pela Marginal encontra são pequenas entrantes forradas de areia fina na recortada costa rochosa, onde se criam ambientes recolhidos e sossegados, já que são pouco concorridas e bastante abrigadas. Contam com boas condições sanitárias. São as praias da Samoqueira, do Cerro da Águia, entre altas arribas, do Salto, usada por praticantes de naturismo, e a da Cerca Nova, já ao alcance do casario de Porto Covo e de areal mais extenso que as anteriores, partido em dois por uma grande rocha.
Já pegado a Porto Covo, acessível por uma escadaria, encontramos a praia «urbana» da aldeia, a Praia Grande, que, como indica o seu nome, é a de maiores dimensões e a mais frequentada. Conta com bar, restaurante, serviço de aluguer de chapéus e todos os serviços de apoio e sanitários. O mar mostra-se por vezes agitado e quase sempre a temperatura da água é fria, mas não resulta uma praia perigosa.
Entre as escarpas que o mar abre na rocha em cujo altiplano assenta Porto Covo encontramos uma série de pequenas praias pouco concorridas: a do Espingardeiro, onde com a maré baixa forma-se uma pequena piscina natural de água salgada, a
Praia Pequena e a da Gaivota, pequenas enseadas quase siamesas, e a Praia dos Buizinhos, ao fundo da povoação e junto ao miradouro, a única virada para sul e a mais abrigada do vento. Acessível por umas escadas, nela abundam os búzios, daí o nome, e é muito frequentada por pescadores submarinos.
Encaminhando-nos para o sul, a menos de duas milhas marítimas de Porto Covo encontramos a Praia da Ilha do Pessegueiro, que logo se distingue, pelo seu tamanho, das praias que deixámos atrás. A praia está situada em frente ao ilhéu do Pessegueiro, habitado já por cartagineses e romanos, durante séculos refúgio de piratas e ocupado mais tarde por um forte, hoje em ruínas. 
No Verão existe um barco que faz a ligação à ilha a partir de Porto Covo, sendo possível realizar visitas guiadas ao legado arqueológico que aí podemos descobrir.

As covas e grutas submarinas que talham o perfil da ilha tornam-na um lugar magnífico para a pesca submarina. No Inverno as águas são habitualmente muito claras, sobretudo quando o vento sopra do leste.
A praia, por sua vez, tem todos os serviços de apoio, restaurante e bar. Com a maré baixa é possível chegar a Porto Covo por um caminho paralelo à costa. Quando a maré sobe tem-se que apanhar a estrada à saída da povoação.
Seguindo por esse caminho, passada a Praia do Pessegueiro, chegamos a um caminho de terra que nos leva até à Praia dos Aivados. Trata-se um comprido areal selvagem, com bastantes pedras e sem vigilância, que se estende até penetrar no concelho de Odemira.

free joomla templatesjoomla templates
2017  Apartamentos em Porto Covo   globbers joomla template